Blog

O processo do queijo colonial_1

20 Outubro 2021

O processo do queijo colonial

Muito apreciado pelo sabor acentuado, o queijo colonial é um dos nossos carros-chefe. As características deste queijo, tais como sua textura, sabor e aspecto são desenvolvidos durante o seu processo de fabricação, sobre o qual iremos falar um pouco.

O leite após ser aprovado pelo laboratório de recebimento de leite, é armazenado em silos e mantido a até 5 ºC, antes que este seja utilizado é realizada a pasteurização do leite cru, que nada mais é que a esterilização do mesmo. Esse processo ocorre em um trocador de calor de placas onde o leite é aquecido entre 72 e 75 ºC durante 12 a 15 segundos e depois resfriado a 36 ºC.

O leite pasteurizado é encaminhado via tubulação até a queijomatic*, onde ocorrem as seguintes etapas: coagulação, corte, agitação e cozimento da massa. Nesse processo, são adicionados os demais ingredientes: fermento lácteo, cloreto de cálcio e coagulante.

Quando a massa do queijo está pronta, esta é lentamente transferida para um dreno/prensa onde o soro é drenado possibilitando a enformagem do queijo. As peças de 1, 2 e 5 kg começam a tomar forma nesse momento, em que são enformadas e prensadas.

Depois de permanecerem um tempo determinado nas prensas, serem viradas e terem as rebarbas aparadas, as peças seguem para a salmoura, onde permanecem por um período definido, garantindo que desde a parte externa até a mais interna da peça seja salgada uniformemente.

Da salga, os queijos são levados para a câmara da secagem, para que a salmoura e o soro remanescente sejam escoados. Após, os queijos são encaminhados para a câmara da maturação, onde permanecem por 10 dias. Durante esse período o sabor e a coloração amarelada do queijo se intensificam devido, respectivamente, à ação do fermento lácteo e à oxidação ocasionada pela exposição do queijo ao oxigênio do ar. Também durante a maturação, as peças que não são embaladas recebem uma fina camada de película protetora apropriada para fins alimentícios.

Após o término da maturação, já devidamente rotulado, o queijo colonial está pronto para ser expedido e ser adquirido por todos os amantes desse queijo tão saboroso.

Equipe Técnica Laticínios Três Palmeiras

Angélica Zulian Scortegagna

Caroline Baccarin

Gabriela Scopel Lovatel

Marina Baccarin

*queijomatic: é um equipamento para o processamento automático dos queijos com o controle de velocidade do processo.